Buscar
  • Mônica Bergamo

DISFUNÇÃO DO EIXO HPA OU FADIGA ADRENAL?

Atualizado: 14 de Jul de 2019

A fadiga adrenal e a exaustão adrenal são termos comumente utilizados para descrever a fadiga extrema, geralmente causada por estresse e níveis reduzidos de cortisol.

O processo de fadiga adrenal é desenvolvido em situações de estresse crônico pelos efeitos de baixos níveis de cortisol causando outros sintomas fadiga.


Para entendermos melhor esse caso, vou falar um pouco sobre o eixo HPA ( eixo hipotálamo-hipófise-adrenal), que inclui:

  • Hipotálamo - Uma região do prosencéfalo que conecta o sistema nervoso autônomo e o sistema endócrino com a glândula pituitária. O hipotálamo é importante para manter a homeostase corporal, regulando o sono, as emoções, a temperatura corporal, a fome, a sede e muitos outros sentidos.

  • Glândula Pituitária - Essa glândula é encontrada na base do cérebro, considerada a glândula mestra por regular outras glândulas endócrinas.

  • Glândulas Supra Renais – As glândulas supra renais ficam no topo dos rins e produzem hormônios importantes, como adrenalina e cortisol.

Em harmonia, essas três partes trabalham juntas para regular a resposta ao estresse, humor, motivação, metabolismo, níveis de energia e sistema imunológico.


O eixo HPA deve trabalhar em conjunto para se manter em sintonia. Quando qualquer um ponto no eixo HPA não funciona corretamente, ele afeta a próxima série de reações, o que pode afetar o seguinte e assim por diante.


A disfunção do eixo HPA, é como um efeito dominó que decola depois que o corpo se torna insensível a hormônios do estresse. Quando o corpo produz continuamente hormônios do estresse, ele se torna menos sensível e o sistema não pode reequilibrar o corpo e restaurar a homeostase como antes.


Existem quatro hormônios importantes quando se trata do eixo HPA:

  • Cortisol – Esse hormônio esteróide recebe a maior parte da atenção, mas na verdade é apenas parte do problema. O cortisol prepara o corpo para uma resposta física desencadeada pelo estresse e seus fatores externos e internos.

  • Hormônio liberador de corticotropina (CRH) – Esse é o hormônio do estresse liberado pelo hipotálamo que estimula a glândula pituitária, fazendo com que libere o hormônio adrenocorticotrófico, que também pode ser causado por fatores externos ou internos.

  • Hormônio Adrenocorticotrópico (ACTH) - Esse hormônio é liberado pela glândula pituitária, onde, em seguida, faz com que a produção de glicocorticóides nas glândulas supra-renais.

  • Glucocorticóides - O cortisol é um glicocorticóide, mas há outros dentro desta família produzidos pelas glândulas supra-renais. Os glicocorticóides são esteróides, que ajudam a regular a resposta do sistema imunológico principalmente através da redução da inflamação.

Como podemos ver, esse processo tem o famoso efeito cascata, iniciando as suas atividades no CRH do hipotálamo que desencadeia o ACTH na glândula pituitária, que, em seguida, desencadeia glucocorticóides na glândula adrenal.


O conceito de fadiga adrenal ocorre quando o cortisol fica preso, desgastando as glândulas supra renais. Muitas pessoas que acreditam ter fadiga adrenal, muitas vezes não têm níveis de cortisol alterado.


Segundo estudos realizados pela literatura científica, em 2016, houve uma revisão sistemática publicada chamada " Fadiga Adrenal Não Existe" , que resumiu de forma superficial e pobre sobre a fadiga adrenal, não conseguindo provas convincentes de que o esgotamento do cortisol não está presente. Na verdade recomendou-se mudar a nomenclatura: fadiga adrenal/ esgotamento adrenal/disfunção adrenal para simplesmente disfunção do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal HPA.


A disfunção do eixo HPA é algo a ser muito estudado ainda, mas diante de algumas evidências devemos reduzir os níveis de estresse ao máximo possível.


Existem algumas maneiras de reduzir os níveis de estresse, como:

  • Meditação diariamente - 7 minutos por dia pode ser suficiente para trazer muitos benéficos a sua saúde;

  • Uma boa noite de sono - não é só dormir 7 a 8 horas todas as noites, mas em ter qualidade em seu sono. Expulse animais de estimação, use cortinas opacas e certifique-se de que você não tem nenhum problema respiratório;

  • Exercício Físico – Não se exercite demais. Exercício Físico é ótimo, mas em exagero pode enviar hormônios do estresse e processos inflamatórios em overtraining;

  • Cronograma - seu corpo funciona em vários ritmos circadianos e isso inclui seus hormônios. Quando você tem um cronograma, fica mais fácil para que tudo ocorra bem;

  • Trabalhe pensamentos bons - Quando imaginamos situações estressantes, causamos reações bioquímicas em nossos corpos e isso pode ativar nossa resposta ao estresse.

Se após esse conteúdo, você está se perguntando se você tem disfunção do eixo HPA. Procure um especialista para lhe orientar e solicitar exames.


#dramonicabergamo #dicasdadra #infoblog

386 visualizações

ATENDIMENTO

CLÍNICA ISA DERMATO

Rua Raul Píres Barbosa, 1119 - Vila Manoel da Costa Lima - MS, 79040-150

Horário de Atendimento:

Segunda-Feira a Sexta-Feira: 07:00hs - 19:00hs 

TELEFONE: +55 67 3305-2951

CONTATO

  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram