Buscar
  • Mônica Bergamo

VOCÊ CONHECE OS EFEITOS QUE RADIAÇÃO ELETROMAGNÉTICA, COMO SINAL 5G PODE CAUSAR?

Atualizado: 22 de Ago de 2019

Recentemente alguns artigos foram publicados falando sobre os possíveis efeitos da radiação eletromagnética(EMF) e dos dispositivos Bluetooth à saúde.

Markham Heid relatou que 250 cientistas de 40 países assinaram uma petição para explorar os prós e contras dos dispositivos elétricos sem fio que emitem campos eletromagnéticos.

O Dr. Jerry Phillips, da Universidade do Colorado em Colorado Springs, declarou que esses dispositivos expõe os tecidos cerebrais a níveis relativamente altos de radiofrequência, comprometendo nosso bem-estar e saúde.


Os telefones celulares são dispositivos que usam formas não ionizantes de radiação. A radiação não ionizante nada mais é do que qualquer tipo de radiação eletromagnética de baixa energia que não tem energia suficiente para remover completamente um elétron de um átomo ou molécula. Ao contrário da radiação ionizante usada por raios-X e tomografia computadorizada, a radiação não ionizante é capaz apenas de aquecimento e excitação, ou fazendo com que o elétron se mova para um estado de energia mais elevado.


Exemplos de radiação não ionizante incluem:

  • Luz UV, Luz visível, Luz infravermelha, Microondas, Ondas de rádio, Frequência de rádio na faixa de 3 a 30 kHz e Freqüência de rádio na faixa de 300 Hz a 3 kHz.

A radiação não ionizante foi considerada incapaz de causar danos diretos ao DNA. Mas existe um debate crescente de que a EMF pode afetar o organismo vivo, mesmo em frequências abaixo das diretrizes internacionais e nacionais.


Alguns estudos em 2011, mostraram um aumento no risco de glioma, um tumor cerebral maligno, entre usuários de celular. Isso fez com que a Agência Internacional de Pesquisa sobre Câncer (IARC) classificasse a EMF de radiofrequência com possivel potentencial carcinogênico para humanos.


Em 2018, o Programa Nacional de Toxicologia dos EUA (NTP) divulgou que durante dois anos, expuseram ratos e camundongos à radiação que replicava as forças do sinal da tecnologia 2G e 3G. Esses estudos mostraram evidências de diferentes níveis de atividade carcinogênica, como:

  • Aumento na incidência de massas malignas, como o schwannoma no coração;

  • Incidências de glioma maligno no cérebro;

  • Incidências de feocromocitoma (benigno, maligno ou combinado) na medula adrenal;

  • Incidências de adenoma ou carcinoma (combinado) na próstata;

  • Incidências de tumores benignos ou malignos de células granulares no cérebro;

  • Incidências de adenoma na parte distal da glândula pituitária;

  • Incidências de adenoma de células das ilhotas pancreáticas ou carcinoma (combinado);

  • Incidências de adenoma ou carcinoma (combinado) do fígado.

Também foi descoberto, que a exposição aumenta o risco de doenças cardíacas, danos ao DNA e alteração no sistema reprodutivo. Esses estudos não foram testados sobre os efeitos de 4G e 5G, e muito menos a longo prazo.


Ainda precisamos de muitos dados, sobre como o fenômeno do uso generalizado de telefones celulares afetam a saúde humana.


Com relação aos dispositivos sem fio via Bluetooth, eles utilizam uma frequência RFR não ionizante, o mesmo utilizado em telefones celulares. Mas como não temos evidencias conclusivas de que a radiação do telefone celular afeta a nossa saúde, não temos evidências sobre a segurança ou risco da radiação via Bluetooth.


O que sabemos a respeito do Bluetooth é que ele oferece uma dose muito menor de radiação do que os telefones celulares e até mesmo a luz. Comparado ao telefone celular que recebe sinal de torres, o Bluetooth percorre uma distância menor. Isso significa que um sinal via Bluetooth requer um poder menor para funcionar do que um telefone celular.


A preocupação com relação aos dispositivos via Bluetooth é a exposição prolongada que contem radiação concentrada e efeitos perigosos à saúde. Mas como citamos a cima, a pesquisa ainda precisa de muitas analises.


Para reduzir a exposição de EMF:

  • Mantenha os telefones celulares e dispositivos sem fio longe do seu corpo quando não estiverem em uso (principalmente quando a bateria está fraca).

  • Durma com telefones celulares e dispositivos sem fio longe da cama.

  • Utilize fones de ouvido com fio;

  • Mantenha o seu telefone fora do bolso;

  • Limite o uso de dispositivos sem fio;

  • Utilize conexão com fio da internet, sempre que possível;

  • Desligue o roteador à noite.

Como os dispositivos Bluetooth ainda são relativamente novos, os cientistas precisam levantar mais dados à longo prazo para comprovar os possíveis efeitos cancerígenos ao corpo humano. O que sabemos é que algumas pessoas são mais sensíveis aos campos eletromagnéticos em comparação a outras.


Procure utilizar medidas para proteger a sua saúde e a da sua família!


#dramonicabergamo #dicasdadra #infoblog

24 visualizações

ATENDIMENTO

CLÍNICA ISA DERMATO

Rua Raul Píres Barbosa, 1119 - Vila Manoel da Costa Lima - MS, 79040-150

Horário de Atendimento:

Segunda-Feira a Sexta-Feira: 07:00hs - 19:00hs 

TELEFONE: +55 67 3305-2951

CONTATO

  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram